Publicado em 18/03/2016

Estado une esforços para garantir mercado de R$ 100 milhões para agricultura familiar de Minas Gerais

As Secretarias de Estado de Desenvolvimento Agrário e de Educação e a Emater-MG assinaram nesta terça-feira (15/03), em Belo Horizonte, Termo de Cooperação Técnica.
Dsc06370

Criação de portal de informações e compras é uma das principais ações para a ampliação da aquisição de alimentos da agricultura familiar

As Secretarias de Estado de Desenvolvimento Agrário e de Educação e a Emater-MG assinaram nesta terça-feira (15/03), em Belo Horizonte, Termo de Cooperação Técnica. A finalidade é desenvolver uma série de ações conjuntas para ampliar a aquisição de alimentos da agricultura familiar, sobretudo no atendimento à alimentação escolar. Um mercado potencial de cerca de R$ 100 milhões para alavancar a produção, promover a segurança alimentar e garantir mais renda e cidadania no campo.

Para a secretária de Educação de Minas Gerais, Macaé Evaristo, a assinatura do termo é uma iniciativa importante para a articulação das escolas com a economia e produção local, fortalecendo assim a agricultura familiar. “Hoje temos uma preocupação muito grande com a alimentação saudável, com a segurança alimentar dos nossos estudantes. O termo com certeza beneficiará muitas escolas do estado com a alimentação que vem do agricultor familiar”, disse.

Uma das grandes ações para a ampliação da aquisição de alimentos da agricultura familiar é a criação de um portal de informações e compras, que irá conter a demanda e oferta de produtos no âmbito do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). “Será o maior portal de comercialização de produtos da agricultura familiar da América Latina. Nossa meta é ultrapassar os 30% destinados para a agricultura familiar”, disse o secretário da Seda, Glenio Martins.

Para o presidente da Emater-MG, Amarildo Kalil, o portal intensificará o trabalho de articulação entre as três instituições. “As escolas vão colocar a demanda na plataforma online e junto com o nosso apoio, iremos cadastrar produtos e seus fornecedores. Isso cria um ambiente que dá início às negociações entre escolas e agricultores, que serão acompanhados pela Emater”, disse Kalil.

Circuito Alimentação

A assinatura do termo é mais uma ação em prol do fortalecimento da agricultura familiar. Os recursos para a alimentação escolar dobrou de R$ 150 milhões para R$ 300 milhões, graças à ação do Governo de Minas Gerais, que passou a destinar a mesma quantidade de recursos que o governo federal. Em abril, será iniciado o projeto Circuito Alimentação, que irá capacitar agentes públicos e agricultores familiares com o objetivo de ampliar as políticas públicas de aquisição de alimentos do setor.

“Estamos abrindo um novo espaço e garantindo condições básicas para o agricultor familiar se estruturar, receber formação e capacitação técnica para poder acessar esse mercado. São os mineiros fornecendo alimentos para os mineiros”, finalizou o secretário da Seda, Glenio Martins.

Histórico